Projeto de extensão desenvolve ação de doação de sangue na Faculdade


21/02/2020 08:59

Durante o dia de ontem, 20 de fevereiro, o projeto de extensão "Doar sangue: Mais que uma responsabilidade social", em parceria com o Hemocentro da Paraíba, realizou uma ação de coleta de sangue e cadastro de médula óssea na Ciências Médicas. Essa iniciativa aconteceu no Anexo de Medicina, em Intermares.

Sangue é vida 

A assistente social do Hemocentro Consueila Leite pontua a importância dessa ação. "É muito importante que aconteça ações como essas. E hoje aqui esclarecemos as dúvidas de muitas pessoas em relação a doação, facilitando ainda mais essa iniciativa. Sangue é vida, e uma parceria para a gente conseguir sangue para salvar vidas é tudo que pode existir de melhor", diz. 

Ajudando pessoas

Para a aluna, participante do projeto Érica Sartori essa ação tem o objetivo de captar mais pessoas aptas a ajudar. "A gente tem esse projeto de pesquisa e os alunos participantes potencializam as ações do Hemocentro, convidando e sempre tentando captar mais pessoas. Atualmente a gente não tem nem 5% da população de João Pessoa que é doadora. Eu convido a todos que estejam bem de saúde, que se dirijam ao Hemocentro, para realizar a sua doação, pois se tem uma carência muito grande de todos os tipos sanguíneos", afirma.

Marcileide Silva é assistente administrativa da Faculdade e também fez a sua parte. "Eu já sou doadora há algum tempo, e essa ação me motivou porque tem pessoas que realmente necessitam, principalmente nessa chegada de época carnavalesca, que infelizmente acontece muitos acidentes. Então, como eu já sou doadora, aproveitei que veio para a Ciências Médicas, e eu acho que é importante, porque é algo que não nos machuca e nos ajuda a salvar vidas", conta.

O aluno João André conta que realizou sua primeira doação em uma ação com esta há quatro anos. "É muito importante essa ação da Faculdade junto com o Hemocentro pra estimular a doação de sangue pelos alunos, pois a gente vê no paciente a necessidade de transfusão, então temos que ser os primeiros a estimular essa atitude. A minha primeira doação foi a quatro anos, em uma ação na Faculdade, e continuei realizando nesses anos e hoje estou aqui novamente", pontua.