Projeto de extensão realiza atividades com idosos institucionalizados


03/05/2019 13:51

No último sábado, 27 de abril, os alunos do curso de Medicina da Ciências Médicas, participantes do Projeto de Pesquisa e Extensão Cuidados Paliativos em Idosos Institucionalizados, realizaram atividades voltadas para a avaliação da cognição e estímulo da memória, com um grupo de idosos em um lar de longa permanência, na cidade de João Pessoa. As atividades foram supervisionadas pelas professoras Rachel Fonseca e Maria das Graças.

Cuidados paliativos

Segundo a professora Rachel Fonseca a atuação do projeto visa a melhoria da qualidade de vida dos idosos. “Esse projeto funciona aos sábados na Vila Vicentina, que é uma Instituição de longa permanência, onde a gente trabalha as perspectivas dos cuidados paliativos, visto que a maioria se encontra com idade avançada e é comum aparecer essas doenças crônicas que vão limitando, vão perdendo a funcionalidade. Então, nosso objetivo é promover e melhorar essa qualidade de vida. E a gente entende que para os alunos em formação é muito importante essa vivência, visto que está sendo implantado equipe de cuidados paliativos no Brasil todo, tanto nos hospitais conveniados pelo Sus e também nos privados. Então, a gente ver isso como um ponto positivo e primordial na formação do aluno de Medicina da Ciências Médicas”, afirma.

A professora Maria das Graças fala sobre a importância de acompanhar os idosos. “Como farmacêutica nós também atuamos junto com os alunos verificando quais são os fármacos que eles estão fazendo uso, para saber se precisa ser realizado algum ajuste na área medicamentosa, compartilhando com outros profissionais, como os médicos. A gente sempre conversa com esses idosos, para saber um pouco sobre a vida deles, depois procuramos realizar as atividades que estimulam a mente como o bingo, usamos muito a música também, que eles adoram, e sabemos que contribui muito, porque é uma satisfação para eles, e a satisfação ajudar muito na qualidade de vida”, explica.

Experiência positiva

Para a aluna Vanessa Souto Maior a participação nessa atividade é muito positiva. “Nesse projeto a gente faz uso de atividades que estimulam a memória, a sociabilidade e também fazemos a escuta qualificada com esses idosos, que muitas vezes não têm com quem conversar. Essa experiência está sendo ótima, a gente sai com outra visão de mundo, cada dia aprendemos mais com e podemos crescer como futuros profissionais”, conta.

O aluno Mateus Nóbrega diz que participar de projetos de extensão auxilia muito na sua formação de médico. “Eu participo de dois projetos de extensão, participo desse de Cuidados Paliativos e de Saúde da Mulher na Policlínica de Cabedelo. É muito importante esse aprendizado para termos um contato a mais com o público que vamos atender futuramente. Além disso, aplicamos na extensão o que aprendemos no ensino Faculdade”, pontua.

Maria Alice também é aluna de Medicina e conta que com essa experiência ela tem um enriquecimento tanto profissional quanto pessoal. “É muito importante essa extensão, já é o terceiro projeto que eu participo. Eu acho fundamental esse contato com a Comunidade. Além disso, gosto muito de lidar com idosos e sentimos o quanto eles também gostam da nossa presença aqui. Abordamos várias áreas dos cuidados paliativos, espiritualidade, conversamos sobre a terminalidade da vida, fazemos a escuta qualificada, tirando eles do isolamento. Toda vez que eu entro aqui eu saio uma pessoa diferente”, afirma.