Publicado em 28/06/2022

Junho Violeta: Conscientização sobre a violência contra o Idoso

Junho Violeta: Conscientização sobre a violência contra o Idoso?w=1020

Muito além de tradições juninas, junho é pautado como o mês de ‘Conscientização sobre a violência contra o Idoso’. Época de reflexão sobre as mais diversas formas de maus tratos, sejam esses de viés físico, psicológico, sexual, material, etc.

 
Tipos de Violência

Física: utiliza-se da força para obrigar o indivíduo a ir contra a própria vontade.

Emocional: a pessoa idosa é submetida a gritos, xingamentos e humilhações baixando a sua autoestima o que pode provocar uma consequente depressão.

Financeira ou material: é a utilização ilegal, por parte de terceiros, de recursos financeiros e patrimoniais.

Sexual: quando inclui o indivíduo, sem seu consentimento, a práticas eróticas, por meio de aliciamento, relações sexuais indesejadas e ameaças.

Além dessas também é considerada violência a falta de negligencia com os cuidados básicos com a saúde, higiene e proteção do idoso como também o abandono tratando-se de um descaso proposital por meio da família ou responsáveis.

 

Projeto de extensão

A Faculdade de Ciências Médicas, Afya, que se preocupa com a saúde do idoso possui um projeto de pesquisa e extensão denominado como ‘Cuidados Paliativos na Saúde do Idoso Institucionalizado’, coordenado pela professora da IES, Rachel Fonseca. “Pensando na saúde do idoso, o projeto de extensão, neste mês de junho está sendo destinado a conscientização sobre a violência contra os idosos o que chamou a atenção da sociedade positivamente por meio das mídias digitais com elucidação e engajamento na Campanha Nacional Junho Violeta”. Relatou Fonseca.

 

Conscientização coletiva

A aluna do curso de Medicina Gabriela Sena, é bolsista neste projeto de extensão e falou da importância dessa temática. “O Junho Violeta é muito importante para conscientizar as pessoas sobre o ato desumano que é o abuso contra as pessoas idosas, não apenas a agressão física, mas também a violência sexual, psicológica, moral e financeira, infelizmente, esse assunto ainda é um tabu em nossa sociedade, porém, com ações como o Junho Violeta, e com a ajuda de projetos de pesquisa e extensão que buscam incentivar essa temática entre a comunidade, alunos e professores, a sensibilização diante de situações de violência aumenta e a negligência vai diminuindo. É muito relevante falar sobre a temática para poder identificar atos de abusos e denuncia-los nesse combate”. Concluiu.